You are currently viewing Endometrioma de Ovário

Endometrioma de Ovário

  • Post author:
  • Post category:Artigos

Endometrioma de Ovário

A endometriose é uma doença inflamatória crônica caracterizada pela marcante ação estrogênica no estímulo a progressão da doença. É definida como presença de células semelhantes ao endométrio fora da cavidade uterina.

O endometrioma de ovário nada mais é que um cisto de endometriose no ovário. São células de endometriose no interior do ovário que ao decorrer do tempo e dos sangramentos periódicos torna-se um cisto com conteúdo hemorrágico no seu interior.

O aspecto de seu conteúdo é de um sangue mais marrom, chamados por muitos de uma secreção “achocolatada”.

Um detalhe importante em pacientes com endometriomas ovariano é o fato de este achado estar fortemente associado a outro foco de endometriose profunda. Ou seja, 99% das mulheres que possuem endometriomas tem outro foco de endometriose profunda. Outra forte associação é endometrioma com endometriose intestinal, tendo associação de 57%.

Estas estatísticas são importantes, pois em um exame que detecta somente endometriomas ovariano possui 99% de chance de estar incompletos.

Sintomas Endometrioma

O endometrioma ovariano também tem impacto direto sobre a fertilidade feminina, sendo seu tratamento precoce fundamental para a manutenção da reserva ovariana.

Em uma prevalência rara, o endometrioma ovariano pode ter transformação maligna, e por isso, o estudo anatomopatológico patológico da peça cirúrgica é fundamental.

Seus sintomas podem ser muito variados, e como existe forte relação com outros focos de endometriose, esses outros sítios de doença vão ser responsáveis pelos sintomas.

Cólicas menstruais (dismenorréia), dor pélvica crônica, dor a relação sexual (dispareunia), são alguns dos sintomas dessa patologia.

Tratamento Endometrioma

Nem todos os endometriomas possuem indicações cirúrgicas.

O tamanho do endometrioma e seus sintomas serão mandatários na indicação do tratamento. Tratamentos hormonais com progestógenos ou bloqueadores estrogênicos são muito eficazes, podendo em muitos casos controlar a doença e manter a fertilidade feminina.

Em muitos outros casos o tratamento cirúrgico pode ser necessário para retirada do endometrioma, sempre tentando conservar o máximo de tecido ovariano sadio. Alguns casos mais avançados a retirada de todo ovário é necessária.

Em pacientes em processo de fertilização in vitro uma terapia em três tempos é fundamental. No primeiro tempo se faz a coleta de óvulos com congelação do embrião, seguindo no segundo tempo para a cirurgia e no terceiro tempo, já sem endometriose, se faz o implante do embrião.

Independente de qual seja o estancamento da sua patologia, busque a ajuda de um especialista.