Você está visualizando atualmente Endometriose Intestinal (Colostomia) – Parte 5

Endometriose Intestinal (Colostomia) – Parte 5

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Artigos

Vai operar e tem medo da bolsinha?

Um dos maiores medos de mulheres que tem endometriose intestinal é a famosa “bolsinha”.

Mas afinal, o que é a bolsinha e será que realmente precisarei colocar uma bolsinha?

Vamos iniciar pela primeira parte da pergunta. Popularmente conhecida como “bolsinha”, a colostomia é uma derivação do trânsito intestinal para impedir que as fezes passem por determinada parte do intestino. Ou seja, mudamos a direção do caminho das fezes temporariamente até que a cicatrização ocorra. Geralmente, quando necessária, ela permanece por um período entre 2 a 3 meses somente.

Sobre a segunda a resposta é não! No geral não colocamos colostomia em nossas cirurgias eletivas. Raríssimas exceções precisaríamos dessa técnica, e geralmente somente utilizamos, já na primeira cirurgia, quando a ressecção do intestino está muito próxima do ânus (5 cm ou menos).

O segundo motivo para a realização de uma colostomia (bolsinha) seria em caso de uma complicação pós operatória por falha de cicatrização intestinal, levando ao extravasamento de fezes para dentro do abdome. Essa complicação ocorre em torno de 1,5% dos casos.

Endometriose Intestinal – Parte 1

Endometriose Intestinal (Shaving) – Parte 2

Endometriose Intestinal (Discóide) – Parte 3

Endometriose Intestinal (Ressecção Segmentar) – Parte 4