Nossos Procedimentos

titulo-detalhe-cinza.png
icone-digestivo.png

Aparelho Digestivo

- Vesícula biliar: cálculos, pólipos e neoplasia.
- Esôfago: Tumores benígnos ou malignos.
- Estômago: Doença do refluxo, hérnia hiato, neoplasias.
- Duodeno: tumores benignos ou malignos.
- Intestino delgado: tumores benignos ou malignos.
- Cólon: Doença diverticular pólipos e neoplasias.
- Reto: Pólipos, neoplasias.
- Pâncreas: Complicações da pancreatite, tumores benignos, neoplasias.
- Apêndice: Apendicite, neoplasia.

icone-baco.png

Patologias do Baço

- Doenças Hematológicas
- Neoplasias

icone-hernia.png

Hérnias da Parede Abdominal

- Umbilical
- Inguinal
- Incisional
- Epigástrica
- Lombares

icone-ginecologico.png

Cirurgias Ginecológicas

- Endometriose pélvica.
- Tumores malignos e benignos de ovário.

icone-endocrino.png

Sistema Endócrino

- Tireóide: Nódulos, bócios, neoplasias.
- Paratireóides: Hiperparatireoidismos, neoplasias.
- Adrenais: Tumores benignos e malignos.

Cirurgia Robótica

O futuro já chegou por aqui. Utilizamos a mais avançada técnica de cirurgia minimamente invasiva disponível atualmente.

Orientações Gerais

titulo-detalhe-branco.png

É vital o paciente e seus familiares estarem informados sobre os riscos de complicações cirúrgicas, sabendo que estes são maiores ou menores dependendo do tipo de procedimento a ser realizado.

O paciente deve estar informado sobre:

  • Estar ciente da rotina diagnóstica e preparo pré-operatório;
  • Estar ciente sobre procedimento cirúrgico a ser realizado e sua recuperação;
  • Estar ciente sobre os riscos inerentes ao procedimento cirúrgico;
  • Estar ciente sobre tipo de anestesia que ele será submetido durante a cirurgia.

Anestesia:

Em procedimentos cirúrgicos sob anestesia geral ou raquianestesia existe a necessidade de um tempo de jejum mínimo para cirurgias. Geralmente se necessita de jejum completo de 8 horas, incluindo qualquer líquido, até mesmo água. Exceção poderá ocorrer conforme orientações.

Geralmente o anestesista necessitará revisar todos os exames pré-operatórios e para tanto o paciente deverá trazer consigo todos os exames pré-cirúrgicos.

Para maiores informações sobre tipos de anestesias e suas orientações específicas clique aqui.

Internação:

Geralmente a internação ocorre na manhã do procedimento cirúrgico no setor de internação do hospital que for marcada a cirurgia. Após a devida hospitalização o paciente irá para seu leito e aguardará no mesmo até o momento da cirurgia.

Em caso de necessidade de internação para investigação diagnóstica ou preparação específica para determinado procedimento cirúrgico, a internação será combinada junto a seu médico, sendo definido local, dia e horário.

Em caso de internação de emergência o paciente deve procurar a emergência do hospital e informar ao setor o nome de seu médico assistente para que o mesmo seja acessado para avaliação imediata do paciente.

Dieta:

  • Jejum de 8 horas: para anestesia geral, raquidiana e peridural. Evitar broncoaspiração durante a anestesia.
  • Jejum de 12 horas: paciente obeso, gestantes, paciente com hérnia hiatal ou grandes tumores intra-abdominais.
  • Anestesia local não necessita de jejum prévio.

Medicamentos de uso habitual – Suspensão Prévia:

  • Anticoagulantes orais (5 dias)
  • Antiagregante plaquetários (7 a 10 dias)
  • AINE (24 a 48 horas)
  • Antidiabéticos orais (24 a 48 horas)
  • Diuréticos inibidores da reabsorção de potássio

Medicamentos que devem ser mantidos até o dia da cirurgia:

  • Anti-hipertensivos
  • Beta-bloqueadores
  • Insulina
  • Broncodilatadores
  • Cardiotônicos
  • Anticonvulsivantes
  • Corticóides
  • Medicação psiquiátrica
  • Antialérgicos
  • Potássio

No momento pós-operatório é necessário estar atento a alguns fatores e cuidados os quais favorecerão o restabelecimento adequado e mais precoce dos pacientes. A atenção sobre a continuidade de alguns cuidados determinará o sucesso do tratamento. Durante sua internação seu organismo pode perder líquidos e nutrientes. Tais perdas podem causar sensação de desânimo, fraqueza e perda de apetite. Você se recuperará gradativamente. Procure observar os seguintes cuidados:

Alimentação e Hidratação:

No momento pós-operatório o organismo encontra-se em recuperação do trauma cirúrgico e possui necessidades especiais para repor as perdas e realizar um adequado processo de cicatrização. Para que isso ocorra é necessária uma dieta balanceada orientada pelo seu médico conforme o procedimento cirúrgico realizado. Uma dieta balanceada é composta por vários elementos que nosso organismo necessita para a manutenção dos processos vitais.

Para uma alimentação balanceada, observe os seguintes itens:

– Coma pelo menos um alimento de cada grupo nas refeições principais.

– Faça de cinco a seis refeições por dia.

– Coma vários alimentos dos cinco grupos durante o dia. Um grupo não substitui o outro, todos são igualmente importantes.

– Evite gorduras, frituras, doces e refrigerantes.

– Beba bastante água e suco de frutas naturais.

– Coma devagar e mastigue bem os alimentos.

– Coma apenas o necessário para saciar a fome.

– Mantenha o peso adequado.

Cuidados com a Ferida Operatória:

Geralmente não é necessária a manutenção de curativos sobre a área operada. A higiene local deve ser realizada com banhos diários de água e sabão neutro. Para melhor conforto do paciente enquanto estiver com pontos na pele da ferida operatória, pode mantê-la fechada com curativo (Gaze e Micropore).

É considerada normal a saída de pequena quantidade de secreção clara ou sanguinolenta nos primeiros dias. Não use pomadas ou outros produtos.

Em caso de dor, abaulamento, vermelhidão, calor local e saída de pus acompanhada de febre contate seu médico para as devidas orientações.

Sono e Repouso:

O sono e o repouso são importantes para sua recuperação. Nosso organismo precisa dormir, em média, oito horas diárias. Você deve alternar atividade e repouso, conforme sua tolerância. Ao deitar, procure uma posição confortável. Evite permanecer muito tempo acamado.

Atividades:

As atividades físicas serão orientadas pelo seu médico assistente conforme o procedimento cirúrgico que foi realizado.

Independente da cirurgia realizada respeite suas limitações. Procure retomar suas atividades gradualmente. Evite excessos, como levantar pesos ou exercícios físicos pesados.

Sinais de Alerta:

Se ocorrer um episódio de temperatura axilar acima de 37,8 graus, tome o antitérmico prescrito por seu médico. Caso a febre se repita, entre em contato com seu médico assistente para orientações.

Utilize somente a medicação prescrita por seu médico, observando os intervalos entre as doses.

Dor intensa na ferida operatória, acompanhada por vermelhidão, inchaço e calor no local, pode indicar processo inflamatório. Nesse caso, procure seu médico assistente.

simbolo-drmarco.png